Pular para o conteúdo principal
Sintomas e tratamentos para a desidratação

Desidratação X Sede: saiba quando ligar o alerta

Deu sede? Conheça sintomas e tratamentos para a desidratação.

Quando o verão chega parece que ele traz junto aquela sede insaciável, mas você sabia que o ideal seria nunca sentir sede? A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que estejamos sempre hidratados, pois quando o corpo pede água é porque já está no primeiro estágio de desidratação, e o ideal é evitar que ele passe desse ponto. 

Em casos mais graves a desidratação pode provocar a morte de tecidos dos principais órgãos, incluindo o cérebro. 

 

Como a desidratação acontece?

Naturalmente, o corpo perde e repõe de dois a três litros de água por dia. A desidratação ocorre quando a perda de água é maior que sua reposição. Geralmente, a perda de elementos do organismo, como a água é acompanhada pela perda de sais minerais diluídos, sódio e potássio, gerando um desequilíbrio eletrolítico. 

Diarréia, vômito, suor excessivo, febre, urinar mais e o consumo alto de bebidas estimulantes ou alcoólicas são alguns dos fatores que podem causar desidratação.

 

Agravamentos do verão

Durante o verão, por conta do calor, costumamos perder mais água do que costumamos repor, seja pela transpiração ou pelo consumo maior de bebidas alcoólicas como refrescantes, que nos faz perder água pela urina e pela transpiração ao mesmo tempo.

 

Sintomas e tratamento

Se além de sede insaciável e pele seca você começar a apresentar sintomas como dor de cabeça, sonolência, tontura ou fadiga, procure imediatamente um pronto atendimento médico, pois sua desidratação pode se agravar para um estágio severo, podendo causar confusão mental, desmaios e convulsões. 

Como tratar a desidratação dependendo do nível:

  • Leve: Ingestão de água
  • Moderada: A solução é tomar água de meia em meia hora – água de côco pode ser a melhor opção, já que repõe também os eletrólitos
  • Grave: Necessário suporte médico, pois nesse estágio beber água não basta – a reposição de água e sais minerais não ocorre na velocidade necessária, além de ser possível que a pessoa tenha perdido consciência. O ideal é a reposição de líquidos por via intravenosa

 

Dr. Dráuzio Varella

Ficou na dúvida sobre quanto de água você deve beber por dia? Assista o vídeo do Dr. Dráuzio Varella e aprenda a identificar se seu corpo está com a quantidade ideal de água: