Pular para o conteúdo principal
Ácidos para pele: jovem mulher aplica produto no rosto.

Ácidos para pele: quais são os mais conhecidos e seus usos

Se um dia os ácidos para pele não foram considerados no tratamento de cravos, espinhas, rugas e manchas, hoje o uso deles é sinônimo de solução. Presentes em muitos dos produtos de skincare, cada um trabalha em um resultado diferente para problemas cutâneos. 

 

Quais as funções dos ácidos para pele?

A camada celular da pele é renovada quase que mensalmente, de 21 a 28 dias. Os ácidos têm a função de agilizar esse processo, provocando uma descamação na pele que pode clarear manchas, tratar acne, rugas e linhas de expressão. Os ativos também podem estimular a produção de colágeno e elastina, evitando o envelhecimento precoce. 

Apesar da possibilidade de serem aplicados em casa, com cremes e manipulados, é importante consultar profissionais da área estética e da dermatologia. Se preferir, também é possível fazer alguns dos tratamento em consultórios, principalmente se tratando dos peelings químicos. 

O tratamento é agressivo, portanto alguns cuidados são necessários, como o uso do protetor solar diariamente e a aplicação preferencialmente durante a noite em alguns casos. 

Os grupos dos ácidos para pele: AHA’s, BHA’s, PHA’s

Encontrados principalmente em dermocosméticos, os ácidos para pele podem ser separados em três grupos: os alfa-hidroxiácidos, os beta-hidroxiácidos e os poli-hidroxiácidos. 

Os alfa-hidroxiácidos atuam como um esfoliante sem grânulos, mas com um efeito químico, removendo células mortas e renovando a pele. Fazem parte desse grupo ácidos como o cítrico, o ácido glicólico, ácido málico e ácido mandélico.

O beta-hidroxiácido regula a oleosidade, tem propriedade anti-inflamatória e esfoliante. Existe apenas um ácido desse tipo, que é o ácido salicílico. Ele é comum em produtos para tratar a acne, e também pode ser combinado com algum alfa-hidroxiácido.

Já os poli-hidroxiácidos são os mais indicados para peles sensíveis, uma vez que agem apenas na superfície da pele. São utilizados para tratar rosácea, e também são indicados para hidratar peles secas.

 

O queridinho para hidratar a pele: Ácido Hialurônico

Ideal para tratar as rugas e flacidez, o ácido hialurônico promove a hidratação da pele. O ativo está presente no nosso sistema e tem a função de reter moléculas de água na derme, o que, com o tempo, diminui, dando mais espaço às rugas e a perda de elasticidade.

Ácidos para pele: benefícios do uso do ácido hialurônico.

O ácido evita a pele seca, recupera a densidade e garante uma pele mais saudável e sem marcas do tempo. É encontrado principalmente em séruns e cremes faciais.

 

O mais utilizado no tratamento da acne e do fotoenvelhecimento: Ácido Retinoico

A vitamina A tem uma importante função no nosso sistema: auxilia no crescimento, na defesa antioxidante e a imunidade, e é dela que vem o ácido retinoico.

Ácidos para pele: jovem mulher mostrando frascos de produtos.

Com a função de combater rugas e manchas, ele age de maneira profunda, estimulando a produção de colágeno, melhorando a textura e promovendo o clareamento da pele. 

O ácido retinoico é encontrado principalmente em cremes, e a dosagem depende da indicação de um profissional. Como ele tem uma ação potente, o ideal é que seu uso seja indicado e acompanhado por um profissional.

 

Ácido Ascórbico

Apresentado como vitamina C nos rótulos, o ácido ascórbico é referência por ser um ótimo antioxidante e por potencializar o efeito do protetor solar. 

Ácidos para pele: benefícios do ácido ascórbico.

O ácido ascórbico também previne o envelhecimento precoce da pele, além de ter ação anti-inflamatória, imunoprotetora e clareadora. O ativo ajuda a combater a ação dos radicais livre, substâncias liberadas pelas células que potencializa o envelhecimento da pele.

Ele é encontrado principalmente em dermocosméticos, e a indicação para o uso é logo pela manhã, após lavar o rosto com um sabonete suave e, após aplicar o ácido, usar um protetor solar com pelo menos 30 FPS.

 

Tratar cicatrizes de espinhas: Ácido Glicólico

Se o que incomoda são as cicatrizes deixadas por espinhas, poros abertos e o aparecimento de rugas, o ácido glicólico pode ser uma solução. Extraído da cana-de-açúcar, ele acelera a produção de colágeno, trabalhando no rejuvenescimento da pele.
Assim como o ácido ascórbico, o ativo também atua no combate aos radicais livres. Ele pode ser encontrado em cremes com concentrações de 2 a 10% ou aplicado em consultórios, através do peeling químico.

 

Ao iniciar qualquer tipo de tratamento na pele, vale lembrar que é indicado inserir aos poucos cada produto na rotina, além de observar qualquer reação adversa. A busca por um profissional é indispensável na hora de escolher tratamentos eficazes e que não representarão a piora de um problema existente. 

Se você quer continuar aprendendo sobre cuidados com a pele, leia também sobre os tipos de textura dos produtos para pele – e descubra qual a melhor para a sua:

Produtos para pele tem opção em gel, creme, sérum... mas como escolher a melhor textura?