Pular para o conteúdo principal
Plano fechado de pernas e braços de duas mulheres abaixadas, amarrando o cadarço dos tênis

Motivação para fazer exercícios no frio: tenha até 2x mais saúde

É só esfriar que a vontade de ficar dentro de casa aumenta, e junto com ela a vontade de faltar aos treinos. A prática de exercícios físicos garante o bem-estar, pois consome energias acumuladas, favorece a saúde mental e ainda por cima, controla o peso. Tem quem não seja afetado pelo inverno, mas muitas pessoas param de praticar exercícios no frio, sem saber o quão prejudicial essa pausa é para a saúde.

 

“Você não precisa hibernar!”

No verão, as academias ficam lotadas, assim como se popularizam opções de práticas que fogem do comum, como o crossfit, a ioga, o pilates, o boxe e a natação.

Existe um entendimento, tanto científico quanto popular, de que o corpo precisa de no mínimo 21 dias executando uma prática para que ela se torne um hábito. E começar a praticar atividades e exercícios físicos costuma ser mais fácil no verão. 

Além disso, quando você tem uma motivação – cuidar da saúde, perder peso, estar em paz com as suas emoções, gastar energia ou participar de competições – também fica mais fácil manter a rotina por mais de 21 dias.

Durante o inverno, é comum que essas motivações deixem de ser tão claras, e é aí que entram os conteúdos motivacionais.

motivar-se com post-its é uma maneira de seguir praticando exercícios no frio

A motivação é o primeiro passo para você não se entregar aos cobertores, e para algumas pessoas, é preciso visualizar fisicamente essa motivação, seja através de frases, seja através de imagens que traduzam os seus objetivos. 

Isso acontece porque elas forçam o cérebro a reagir, então experimente espalhar muitas delas pela casa. Vale escrever no espelho, usar notas adesivas nas paredes e até no teto. Essa “brincadeira” te ajuda a manter o ânimo para praticar exercícios durante todo o inverno.  

Vale também convencer uma amiga ou amigo para praticar a mesma atividade que você, assim vocês se apoiam e encontram ânimo para enfrentar juntos os dias chuvosos.

Se você não gosta de academia ou corrida, por exemplo, é importante que teste outras práticas até encontrar uma que se adapte ao seu ritmo. Do contrário, você vai achar muito difícil manter a motivação para seguir praticando exercícios no frio.

 

Quanto mais exercícios no frio, melhor

Dias mais frios resultam em maior consumo de energia, pois quando esfria o nosso corpo gasta mais calorias para ficar aquecido, resultando facilmente em um metabolismo mais acelerado. 

Para quem prefere exercícios externos como correr, pedalar e afins, quanto mais frio estiver, maior será o gasto energético. Mas não se esqueça de estar bem agasalhado e com roupas confortáveis. Apesar de suarmos menos, o gasto energético tende a ser até 2x maior em baixas temperaturas do que em um dia ensolarado de verão.

Mas fique atento ao consumo de água: mesmo que durante o inverno você sinta menos sede, é preciso manter a hidratação, consumindo as mesmas quantidades indicadas.

Diversas pessoas fazendo exercícios no frio em um ambiente fechado

 

Mude a sua rotina

Mesmo falando em variar exercícios, tem pessoas que não suportam a sensação do frio direto na pele. Por exemplo, quando está ventando ou chovendo, qualquer coisa pode virar desculpa para ficar em casa embaixo das cobertas. 

Mas que tal achar algo que encaixe na sua rotina? Durante os dias frios vale a pena optar por algo que misture conforto térmico e exercícios de condicionamento físico. 

Nesse caso, a prática de natação em piscina aquecida pode ser a nova rotina ideal, ou quem sabe até mesmo uma academia que tenha sistema de aquecimento. 

Afinal, além de trabalhar seus músculos e melhorar a respiração, você vai dormir tranquilo, sabendo que não faltou ao treino por causa do frio.

 

De olho na alimentação

Como o nosso corpo gasta mais energia para nos manter aquecidos quando o tempo esfria, o cérebro começa a pedir por mais carboidratos do que o normal.

Isso acontece porque eles são ótimos em elevar a taxa de açúcar no sangue, ou seja, entregam energia imediatamente. O problema é que o corpo não consome tudo o que ingerimos, e ele ainda está mais propenso a fazer uma espécie de estoque energético como garantia. 

Por isso é importante redobrar o cuidado com a alimentação quando a temperatura cair. Ignore o chamado do corpo por alimentos mais gordurosos e siga firme na dieta balanceada. Consumir alimentos termogênicos, como chá verde, pimenta, canela e gengibre, é uma opção para te manter aquecido por horas.

O consumo de alimentos ricos em ômega 3 também facilita a vida nos dias frios, pois eleva o metabolismo basal (quantia de calorias necessárias para manter o funcionamento do organismo quando o corpo está em repouso) e diminui a retenção de líquidos.

Para saber mais sobre os tipos de ômega, e as fontes de cada um acesse o conteúdo “Ômega 3, 6 e 9: benefícios dos ácidos graxos para o organismo

Manter a rotina mesmo em dias frios é importante para dizer para o seu corpo quem está no controle. Além de seguir com o mesmo condicionamento físico, a rotina de exercícios ajuda a evitar doenças comuns dos dias mais frios, porque seu sistema imunológico continuará fortalecido. 

Se mesmo com essas dicas você não sentir vontade de sair de casa para treinar, que tal se exercitar em casa? Abaixo você confere uma aula de Pilates simples e sem instrumentos. 

 

A prática frequente de exercícios libera endorfina, que auxilia no tratamento da depressão, além de ser comprovado que pessoas fisicamente ativas tem mais qualidade de sono.

 

Se você sofre com insônia, é possível que a prática de atividades físicas auxilie na recuperação da qualidade do seu sono. Para saber mais sobre esse e outros distúrbios do sono, acesse:

Distúrbios do Sono: veja dicas para ter boas noites de sono